Ir para o conteudo 1

Abertas inscrições para 7º Concurso de Desenho e Redação da CGU

Ação é voltada a escolas públicas e particulares. Envio dos trabalhos PRORROGADO até 31 de agosto.

Já estão abertas as inscrições de trabalhos para a 7ª edição do Concurso de Desenho e Redação da Controladoria-Geral da União (CGU), cujo edital foi publicado no último dia 24. Com o tema “Pequenas Corrupções – Diga não”, o objetivo da iniciativa é despertar nos estudantes o interesse por assuntos relacionados ao controle social, à ética e à cidadania, por meio do incentivo à reflexão e ao debate desses temas nos ambientes educacionais. Inicialmente a data limite para entrega dos trabalhos era 30 de junho, porém o prazo foi prorrogado para 31 de agosto. Ao todo, são quatro categorias (Desenho, Redação I, Redação II e Redação III) que oferecerão prêmios aos três melhores trabalhos de cada série, contemplando aluno e professor responsável pela orientação da atividade. Já na categoria “Escola-cidadã” serão premiadas as três melhores estratégias promovidas para debater o tema.

Na categoria “Desenho”, poderão participar alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Enquanto na categoria “Redação”, poderão participar alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ao 3º ano do Ensino Médio, incluindo alunos matriculados na modalidade jovens e adultos (EJA). O concurso é voltado a estudantes de escolas públicas e privadas de todo o país. Os alunos de cada série que ficarem em primeiro lugar nas quatro categorias receberão um netbook. Os que ficarem em segundo lugar receberão um tablet, e os que ficarem com a terceira colocação, um smartphone. Todos vão receber também certificado e reconhecimento da CGU. Os professores responsáveis pelos alunos premiados com o primeiro lugar também receberão um leitor de livro digital, além de certificado e reconhecimento da CGU. O tema escolhido para o concurso neste ano foi inspirado na campanha “Pequenas Corrupções – Diga Não”, lançada nas redes sociais da CGU, em 2014, com o objetivo de conscientizar os cidadãos para a necessidade de combater atitudes antiéticas – ou até mesmo ilegais –, que costumam ser culturalmente aceitas e ter a gravidade ignorada ou minimizada. As peças da campanha buscam chamar a atenção e promover a reflexão sobre práticas comuns no dia-a-dia dos brasileiros, como falsificar carteirinha de estudante; roubar TV a cabo; comprar produtos piratas; furar fila; tentar subornar o guarda de trânsito para evitar multas; entre outras. De acordo com a secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção da CGU, Patrícia Audi, a proposta do concurso é “promover um ciclo virtuoso sobre prevenção à corrupção, de que forma as nossas crianças e adolescentes podem com pequenos gestos e pequenas iniciativas também combater a corrupção no seu dia a dia.” Escute entrevista com Secretária de Transparência da CGU, Patrícia Audi, sobre concurso

Engajamento

Na última edição do Concurso de Desenho e Redação, cujo tema foi “Acesso à Informação: Um Direito de Todos”, os primeiros colocados de cada categoria receberam certificado de premiação e um netbook; os segundos colocados, certificado e um tablet; e os terceiros, certificado e um smartphone. Os professores dos primeiros colocados ganharam um leitor de livro digital (e-Reader).

Em 2014, o envolvimento de alunos, professores, diretores e comunidade foi considerado surpreendente. O tema do acesso a informação mobilizou cerca de 200 mil alunos e sete mil professores, em 594 municípios de todo o país. Os participantes produziram desenhos e redações criativas e as escolas desenvolveram planos de ação que mobilizaram toda a comunidade. Segundo Patrícia Audi, a expectativa para este ano é de aumentar em pelo menos 20% o número de participações.

Como participar

As instituições e escolas interessadas em participar devem acessar o Portalzinho da Criança Cidadã –  da CGU, onde estão disponíveis o regulamento do concurso, a ficha de participação da escola, a ficha de identificação do trabalho selecionado e os formulários de realização dos trabalhos. Eles podem ser enviados por correio ou por meio de formulário eletrônico.

As escolas e os professores deverão desenvolver estratégias de sensibilização e mobilização para debater o tema com os alunos. O trabalho submetido ao concurso deve obrigatoriamente ser realizado em sala de aula; ser confeccionado no formulário padrão, preenchido com todas as informações solicitadas; abordar o tema “Pequenas corrupções – diga não”; ser realizado individualmente; ser inédito e original.

A redação deverá ter no mínimo 20 e no máximo 30 linhas.